Restaurantes tech nascem de consumidores tech..

Durante os últimos anos, as expectativas dos consumidores não só mudaram, como também cresceram bastante. Se no passado, eles buscavam preços justos e um bom serviço, agora as demandas estão mais para serviço pró-ativo, plataformas digitais de fácil utilização e principalmente, personalização. E estas mudanças afetaram drasticamente as empresas do FoodTech, trazendo a importância e crescimento de expectativas sobre elas, enquanto todos esperam que toda esta tecnologia seja amigável com o consumidor. E sem isto, nenhuma empresa será competitiva.

Hoje em dia, os consumidores têm milhares de opções e podem, facilmente, trocar entre as marcas, garantindo que eles — consumidores — tenham a melhor experiência e valores.

Com isto, uma grande pressão sobre os negócios do Food Service é colocada, esperando que os mesmos estejam constantemente trazendo para a mesa, a próxima “grande sacada”, enquanto servem a melhor comida.

Muitos restaurantes acham que basta um ótima comida ou um serviço legal, para se manterem no gosto dos consumidores, muitos esquecem os emblemáticos casos em que a tecnologia invadiu, e arrastou para o fundo do poço, grandes empresas como Kodak, Nokia, entre outras, que não se preocuparam em seguir as tendências tecnológicas e foram dizimadas. Hoje, se você se preocupa com seu consumidor, é importante trazer este tema à tona.

Inovações se tornam padrão rapidamente.

No segmento de foodservice, existem várias tecnologias que entraram nas manchetes alguns anos atrás e hoje são básicas em grande partes dos restaurantes, coisas como KDS, pedidos online, entre outras tantas. Há pouco mais de 4 ou 5 anos, um dos sonhos de qualquer delivery era saber com precisão onde seu entregador estava com o pedido do cliente, hoje isto é padrão, tão comum como fritar batatas, e agora, o objetivo é ter mais precisão no tempo de entrega, compartilhar os status exatos bem como se relacionar cada vez mais com seus consumidores durante o processo digital.

Uma das tecnologias que estão apontando para manter consumidores e operações no top of mind é a Inteligência Artificial. Sistemas de IA que serão capazes de revolucionar o dia-a-dia dos restaurantes e ajudar a tomarem decisões acertadas, seja no front seja na cozinha. Sempre claro, baseados em dados.

Sem dados, sem informações.

Em nossa indústria da alimentação, o maior objetivo da tecnologia é constantemente trazer benefícios ao serviço, enquanto cria maneiras mais fáceis de usar aplicativos e programas de computador, sempre buscando uma experiência mais fluida com o consumidor. As principais marcas tech estão trabalhando duro e atrás disto neste momento! Ações como entregas por veículos autônomos, ou acesso através de assistentes virtuais como Google e Alexa. Sem esquecer, das entregas sem contato com drones e robôs, são metas que a indústria tech quer entregar pro foodservice em breve.

Tecnologia implica em mudanças de como as pessoas pensam e agem, porém hábitos e preferências dos consumidores modificam como empresas tech trabalham. Assim, para mantermos as expectativas dos consumidores, nossos negócios devem sempre buscar a inovação, desafios infinitos e sempre trazer a competição para um nível saudável.

Em tempo, é quase que mandatório que os restaurantes destinem e priorizem investimentos em tecnologia e inovação, buscando atender, única e exclusivamente, as expectativas de seus consumidores.

Marcio Blak, ajudando o mercado de software para food, varejo & franquias a crescer

Quer mais do meu conteúdo? Acesse www.foodfranquias.com.br

* Baseado em artigo publicado no portal QSR Magazine

+20 anos de experiência em gestão empresarial —Especialista no mercado de Tecnologia com forte viés na Transformação Digital do Food Service, Varejo & Franquias

+20 anos de experiência em gestão empresarial —Especialista no mercado de Tecnologia com forte viés na Transformação Digital do Food Service, Varejo & Franquias